Nos idos de 1996, a Ordem Iniciática do Cruzeiro Divino aluga o prédio de  nº 400 localizado à Av. Santa Catarina com a finalidade de ali implantar um de seus terreiros. Antes da locação realizada pela instituição passaram por lá dois terreiros de umbanda, sendo um deles do falecido Roberto Getúlio de Barros, Roberto Guarantã, como ficou conhecido. O que ganha relevância na história de Pai Rivas, pois o mesmo, no início de sua adolescência, frequentara as giras de Roberto Guarantã, onde incorporou o caboclo Urubatão da Guia. Logo, o local tinha vínculos íntimos com a trajetória do fundador da Ordem Iniciática do Cruzeiro Divino.

Locar e recuperar o prédio para se tornar um terreiro novamente era algo que retomava a trajetória de Pai Rivas dentro das religiões afro-brasileiras e do próprio local, que se encontrava em estado bastante deteriorado. Isto demandou 6 meses de reforma, desde troca de telhado até reabilitação da construção existente para uso. Antes mesmo do término da locação do número 400, já se iniciava a negociação para locar o número 416, que fora desocupado no decorrer da reforma. Este número permitia abrir um amplo portão diretamente de acesso à rua, por onde as pessoas ingressariam ao terreiro. Abriu-se um amplo corredor que levaria ao salão onde ocorreriam os ritos.  Terminada a reforma no ano de 1996, iniciaram-se os ritos de umbanda esotérica, que se estenderam para umbanda tântrica e, anos depois, para umbanda traçada. Neste ínterim, mais um prédio foi adido à locação. O prédio de número 414.

A OICD passa a ter um amplo espaço na avenida Santa Catarina, onde realizava seus rituais, entre eles o ritual anual da quimbanda com o Exu Sr. Capa Preta, que contou com a presença de pais e mães de santo de inúmeras regiões do país e de fora dele.

Mas  também realizou inúmeros cursos, como o CAP – que se iniciara anos antes na rua Chebl Massud nº 157 –, com workshops, oficinas, e projetos de responsabilidade social, nos quais renomados nomes da música se apresentaram, o Anômia – projeto voltado a questões sociofilosóficas, campanhas de saúde, campanhas de reciclagem, entre outras, que atingiram muitas escolas públicas –, e o projeto Fundação Arhapiagha para a Paz Mundial, angariando arcabouço riquíssimo de conhecimentos, que veio a culminar com o credenciamento no MEC da primeira e única faculdade de teologia afro-brasileira, a FTU – Faculdade de Teologia Umbandista, que funcionou entre os anos de 2004 e 2016.  

A OICD na Avenida Santa Catarina foi um espaço por excelência de culto religioso, mas também de arte, filosofia e ciência, unidade tão cara ao seu fundador. No ano de 2016, após 20 anos de locação, o prédio foi entregue e as atividades continuam na rua Chebl Massud, 157, sede da mesma desde o ano de 1980.

Registros de Congressos na OICD

Cadastre seu e-mail para receber nossas atualizações

© 2019 Ordem Iniciática do Cruzeiro Divino - Desde 1970

Siga a OICD:

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram